As vantagens do e-reader

Os e-reader são, de facto, excelentes utensílios de leitura, em casa, na esplanada, na praia ou em qualquer lugar. Foram concebidos com essa função específica. Não são, por isso, tablets, pc’s portáteis ou pc’s de bancada. Não têm as múltiplas funcionalidades destes outros utensílios. O que eles fazem bem é permitir uma leitura cómoda, sem esforço visual, haja ou não muita luz solar à nossa volta. No caso do pc, do tablet ou do telemóvel, se tivermos muito luz incidindo sobre o ecrã, pura e simplesmente não vemos o que está no ecrã. Com o e-reader, nada disso acontece, visto a sua tecnologia de fabrico ser diferente. Utilizam uma tinta especial (e-ink) para a representação das letras e imagens que não refletem a luz incidente, não produzindo brilho.

Mas o e-reader tem mais do que isso!

Ele possui várias funcionalidades para adaptar o conteúdo do texto às nossas necessidades de leitura, permitindo nomeadamente:

  • Aumentar ou diminuir o corpo da letra, de acordo com as nossas necessidades e/ou capacidades visuais
  • Aumentar ou diminuir a distância entre linhas
  • Mudar o tipo de letra
  • Mudar o fundo do ecrã, de acordo com o gosto de leitura
  • Aceder a dicionários e tradutores, no instante
  • Fazer marcações de páginas, para registar pontos de leitura ou de interesse
  • Tomar notas
  • Fazer buscas de palavras ou texto dentro do e-book
  • Guardar grandes quantidades de textos na sua biblioteca própria, entre outras funcionalidades.

Kindle Paperwhite - corpo médio

 Os dois principais e-reader’s do mercado são o Kindle e o Kobo, conforme expliquei  em artigo anterior aqui. Comprei há dias o Kindle Paperwhite na Amazon – veja o anúncio no lado direito – que se tem revelado um utensílio maravilhoso.

Com ele, podemos também aceder ao site da Amazon, por wifi ou ligando por USB ao pc, e adquirir lá e-books, uns a pagar e outros grátis. Mas também podemos pesquisar e-books em outros sites na internet e trazê-los para o nosso Kindle.

O Kindle lê vários formatos de texto (azw, mobile, txt, pdf, doc, docx, jpg, gif), mas só pode executar a totalidade das suas funcionalidades descritas acima, se convertermos previamente o formato de ficheiro para um dos formatos de ficheiros próprios que são: mobi e azw. Para fazer essa conversão, existe um aplicativo grátis – o Calibre – que pode ser encontrado facilmente na internet e que converte muito facilmente qualquer dos ficheiros de texto usuais. Por isso, temos a papinha toda feita!

Kindle Paperwhite - corpo grande

Do que é que está à espera!?

É o presente ideal para oferecer a uma pessoa de idade que já tem alguma dificuldade em ler as letras mais pequenas. Com o e-reader, esse já não é um problema!!

Sobre josematias

Licenciado em Engenharia Electrotécnica, ramo Energia e Potência, pelo
I.S.T., em 1977, cedo comecei a leccionar no Ensino Secundário, desde 1975
até à data.
A falta, então existente, de material didáctico para o apoio das aulas
teóricas e práticas da área de Electrotecnia/Electrónica, fez despertar a
necessidade de produzir textos de apoio para os alunos que, em colaboração
com o colega Ludgero Leote, permitiu que fossem publicados os livros
‘Automatismos Industriais – Comando e regulação’, ‘Sistemas de Protecção
Eléctrica’ e ‘Produção, Transporte e Distribuição de Energia’, em 1981/2/3. A
partir daí, nunca mais parei de escrever, o que para mim é um prazer! O colega
Leote, com outros interesses diversificados, desistiu de escrever para
publicação.
Escrevi ainda o livro Máquinas Eléctricas-Transformadores com o colega
José Rodrigues que, entretanto, se deslocou para o Portugal ‘profundo’ (um
abraço)!
Tive uma curta experiência como Orientador Pedagógico, à
Profissionalização, no Alentejo, muito interessante, mas que não foi suficiente
para deixar o contacto directo com o aluno, e com os livros, os quais saem
bastante enriquecidos com esse contacto permanente. Na verdade, é bem
verdadeiro o velho ditado “ao ensinar, aprende-se duas vezes”. É esta a
principal razão para continuar com o giz e o apagador, e não dentro de um
qualquer gabinete, apesar dos problemas actuais do nosso ensino. Se, cada um
de nós, dentro das suas possibilidades, características e competências, dermos
algo aos outros, sairemos todos mais enriquecidos!
O meu trabalho é fundamentalmente autodidacta, com muita pesquisa (nos
livros, na Internet, no laboratório real e, agora, no virtual). Apesar das
dificuldades do ensino, nunca desisti, e não vou desistir. Acredito que este
país irá saber dar a volta por cima ! Depende de cada um de nós!

Esta entrada foi publicada em Artigos, e-reader, Uncategorized com as tags , . ligação permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *