O Que É Uma Sobrecarga Elétrica?

Diz-se que existe uma sobrecarga num circuito elétrico quando a intensidade de corrente ultrapassa o valor da intensidade nominal do disjuntor desse circuito. Quando isso acontece, o disjuntor dispara, visto que a sua função é a de proteger a instalação elétrica e o utilizador.

A intensidade de corrente é medida em amperes – símbolo A.

Dentro de casa, temos normalmente disjuntores de 10 A – 10 amperes -, para os circuitos de iluminação e disjuntores de 16 A – 16 amperes -, para os circuitos de tomadas de uso geral, aquecimento, máquinas de lavar, etc..

Num circuito de iluminação, o disjuntor raramente dispara por sobrecarga, visto que a soma das intensidades de corrente absorvidas por todas as lâmpadas do circuito fica muito longe do valor de 10 A. Só dispara por curto-circuito ou então dispara o diferencial, por fugas de corrente – outro assunto de que falaremos noutro texto.

Um circuito de tomadas tem frequentemente sobrecargas quando ligamos, às tomadas do circuito, demasiados recetores, simultaneamente: torradeiras, ferros de engomar, aquecedores, aspiradores, televisores, aparelhagens de áudio e vídeo, computadores, portáteis, etc.. Quando a soma das intensidades ultrapassa 16 A, num dado circuito de tomadas, o disjuntor dispara, para proteger o circuito, evitando que ele se danifique.

Por isso, quando o disjuntor disparar, não se chateie com ele, pois o disjuntor é seu amigo. Só tem é que desligar o recetor que está a mais nesse circuito e, eventualmente, ligá-lo a outro circuito de tomadas, se existir.

Uma sobrecarga elétrica não é uma avaria do circuito – é apenas uma ocorrência de utilização de carga excessiva num circuito elétrico.

18/10/2013

JMatias

www.josematias.pt/eletr

www.josematias.pt

www.facebook.com/jvcmatias

<

p align=”center”>http://www.linkedin.com/in/jvcmatias

Sobre josematias

Licenciado em Engenharia Electrotécnica, ramo Energia e Potência, pelo I.S.T., em 1977, cedo comecei a leccionar no Ensino Secundário, desde 1975 até à data. A falta, então existente, de material didáctico para o apoio das aulas teóricas e práticas da área de Electrotecnia/Electrónica, fez despertar a necessidade de produzir textos de apoio para os alunos que, em colaboração com o colega Ludgero Leote, permitiu que fossem publicados os livros ‘Automatismos Industriais – Comando e regulação’, ‘Sistemas de Protecção Eléctrica’ e ‘Produção, Transporte e Distribuição de Energia’, em 1981/2/3. A partir daí, nunca mais parei de escrever, o que para mim é um prazer! O colega Leote, com outros interesses diversificados, desistiu de escrever para publicação. Escrevi ainda o livro Máquinas Eléctricas-Transformadores com o colega José Rodrigues que, entretanto, se deslocou para o Portugal ‘profundo’ (um abraço)! Tive uma curta experiência como Orientador Pedagógico, à Profissionalização, no Alentejo, muito interessante, mas que não foi suficiente para deixar o contacto directo com o aluno, e com os livros, os quais saem bastante enriquecidos com esse contacto permanente. Na verdade, é bem verdadeiro o velho ditado “ao ensinar, aprende-se duas vezes”. É esta a principal razão para continuar com o giz e o apagador, e não dentro de um qualquer gabinete, apesar dos problemas actuais do nosso ensino. Se, cada um de nós, dentro das suas possibilidades, características e competências, dermos algo aos outros, sairemos todos mais enriquecidos! O meu trabalho é fundamentalmente autodidacta, com muita pesquisa (nos livros, na Internet, no laboratório real e, agora, no virtual). Apesar das dificuldades do ensino, nunca desisti, e não vou desistir. Acredito que este país irá saber dar a volta por cima ! Depende de cada um de nós!
Esta entrada foi publicada em Avarias, Circuito elétrico, curto-circuito, Eletricidade, Instalação elétrica, Sobrecarga. ligação permanente.

5 Responses to O Que É Uma Sobrecarga Elétrica?

  1. Dinis Ferraz diz:

    Gostei imenso do conteúdo, foi muito utilitário,agradeço e continue sempre assim.

  2. Juma Abudo diz:

    me foi util, Muito obrigado

  3. Diego diz:

    O disjuntor só protege ele mesmo

  4. Luís Fernando Cruz diz:

    como e possível levar uma descarga eléctrica estando a tomar um duche numa banheira pois isto aconteceu mesmo e penso que a pessoa não morreu porque a banheira era em fibra, em casa a instalação eléctrica foi medida e esta conforme, eu penso que teria sido uma descarga eléctrica provocada pela media tenção da rede exterior a casa, porque na mesma hora ouve uma falha de luz geral em toda esta zona, mas como é normal a EDP não assume esta falha, eu gostava e pretendia se possível uma informação sua sobre este assunto que a meu ver está a preocupar uma família e não só. sem mais de momento fico aguardar muito atenciosamente a sua resposta. Luís Mendes

    • josematias diz:

      Olá Luis
      Se fosse uma causa externa, na rede de MT da EDP, poderia eventualmente provocar uma sobretensão na rede e queimar
      alguns aparelhos elétricos que não estivessem protegidos contra sobretensão, como já tem acontecido. Este caso é diferente.
      Estamos a falar de um dispositivo não elétrico. Na minha opinião, existe uma avaria interna. Calculo que haja uma rotura qualquer
      da canalização de água com passagem de água para alguma parte da instalação elétrica. E isto levanta-me logo uma questão: o disjuntor diferencial deveria ter logo disparado. Disparou, não disparou, tem diferencial, etc. são algumas das dúvidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.